Resenha de Melhor que Chocolate, Laura Florand
CampNaNoWriMo 2015: outra competição, dessa vez de escrita
The Wattys: a competição anual do Wattpad




29 de julho de 2015

Resenha á Gringa: Priest, Sierra Simone


Priest
Autora: Sierra Simone
Gênero: Erótico
Páginas: 247
Sinopse:  Existem muitas regras que um padre não pode quebrar.
Um padre não pode casar. Um padre não pode abandonar seu rebanho. Um padre não pode esquecer seu Deus.
Eu sempre fui bom em seguir regras.
Até que ela surgiu.
Meu nome é Tyler Anselm Bell. Eu tenho vinte e nove anos. Seis meses atrás eu quebrei o meu voto de celibato no altar da minha própria igreja, e Deus me ajude, eu faria novamente.
Eu sou um padre e essa é a minha confissão.


Em Priest, o padre Tyler Bell é totalmente dedicado ao seu voto com Deus e com seus paroquianos. Após assumir a paróquia de ... tenta o seu melhor para reconquistar a fé dos moradores e sua própria fé na religião. Em uma manhã de confissões após a missa, Padre Bell conta apenas com a presença de seu amigo ... o único a se confessar e um dos poucos a comparecer as missas, todavia, uma nova visitante o surpreende, carregando consigo um coração cheio de tristeza e um corpo cheio de pecados, na visão do lado padre de Tyler. O lado que passou a juventude aproveitando o melhor de todas as vertentes do sexo, satisfazendo seus desejos mais pessoais desperta com suas confissões lascivas e vulnerabilidade. 

A nova ovelha do rebanho do padre Bell, Poppy Danforth está pronta para esquecer as dores e os erros de seu passado e recomeçar em uma nova cidade. Todavia, os pecados que carrega consigo a mantém ancorada em uma realidade de culpa maior do que imaginava. Em busca de um alívio em seu fardo, Poppy vai até a igreja da cidade e se confessa pela primeira vez. Padre Bell surte um efeito muito além do conforto de um homem de Deus. E a situação piora quando os dois se veem fora do confessionário. Inegavelmente atraídos um pelo outro, padre Bell atrai Poppy para os serviços da igreja, dizendo a si mesmo que está apenas tentando ajudá-la a se enturmar na nova comunidade. Mas quanto mais tempo passam juntos, mais essa relação se torna o pecado conjunto dos dois.

"Poderia um voto não ser totalmente quebrado? Poderia um pecado não ser inteiramente cometido?"

Antes que qualquer coisa, vou só lembrar que isso é ficção, gente. Porém, pode ir além dos limites para alguns leitores.

Priest é um dos livros mais sensuais e sexuais que já li. Desde que vi os trechos do livro através de alguns blogs gringos eu sabia que precisava lê-lo assim que fosse lançado e eu li. Eu não conseguia parar, gente. Tudo que eu fazia era metade consciente, metade imaginando qual a próxima loucura da Poppy e quando o padre Bell rasgaria a batina em farrapos e se daria uma nova chance na vida. Mas, como o próprio tema do livro é delicado e a função desse blog é expor a minha opinião, eu te digo: você pode até sentir que está pecando por ler e gostar (gostar bastante) de uma história com quebra de celibato e inúmeras outras violações a religião católica e ao voto dos padres, mas essa história vai TÃO além disso. 

Ambos personagens possuem passados dilacerantes, o padre Bell escolheu ser padre por vocação, abdicar da vida que tinha antes e se dedicar a defender a justiça e a Deus e a cuidar de seu povo. Poppy sabe o peso do que está fazendo, mas também sabe que viver sem essa paixão vai além de seu sofrimento atual, que é insuportável. Ambos sabem o caminho o qual estão seguindo, os prós e os contras e há muito sofrimento por essa dúvida. Esse livro é adulto porque trata as escolhas e os sacrifícios como eles são, sem firulas, esse livro é adulto, porque ultrapassa a nossa imaginação de leitor no quesito sexo, esse livro é adulto porque trata a religião com uma visão tão divina, que apenas de ser ousado, pode renovar a sua fé (eu senti isso). 

"Eu parei de vê-la como uma filha de Deus. Eu parei de ver uma ovelha perdida necessitando de um pastor. Eu via apanas uma mulher em necessidade, deliciosa necessidade".

Não vou me prolongar muito para não soltar spoiler, mas eu não me senti ofendida em nada na escrita da Sierra. Sua visão foi muito bonita, expondo o pecado e a redenção com a mesma dedicação e sob a verdade dela. Amei demais e quero muito que seja publicado no Brasil e possa emocionar e expandir a visão de vocês. Priest subiu ao o som das trombetas para o meu número 1 de melhor leitura desse ano!

Avaliação: 

E vocês, o que acham? A profissão de padre definitivamente não aparece com frequência no gênero erótico e quando surge, é polêmica. Leria Priest? Conhece outro romance erótico com padres? Comente!

Beijos!
Aline, Uma Leitora

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da sua resenha. Tenho visto muito buxixo sobre esse livro. E já dei uma lida "dinâmica" nele. Passei por algumas partes que podem chocar os mais fervorosos e tudo que mexe com religião (ainda mais da forma que o livro faz) causa levante.

    Mas tenho visto muita gente gostando e se posicionando sobre a história. E que fique bem claro que é ficção né? Como vc ressaltou na resenha, é um livro ADULTO, e é muito hot. Então quem não gosta do gênero, nem precisa tentar, pq o padre é TDB.

    Ainda não li, mas morro de vontade de ler a Trilogia Enigma da Halice FRS http://www.skoob.com.br/enigma-335085ed375631.html

    ResponderExcluir
  3. Adorei! Passei a madrugada lendo. Bem erótico, mas tb bonita a história. Recomendo!

    ResponderExcluir
  4. Adorei! Passei a madrugada lendo. Bem erótico, mas tb bonita a história. Recomendo!

    ResponderExcluir
  5. E bom. Mas tbm é muito forte em relação à religião algumas partes chega até a ofender um pouco, acho q por isso não gostei tanto, mas fora as blasfêmias é uma história interessante. Mas para os religiosos como eu, não recomendo mas pra quem gosta de cenas hot é bom... Recomendo mas lembre-se se for religioso não leia!!!

    ResponderExcluir

 
♥ Theme por Yara Lima, do Dear Maidy, exclusivo para Romantic lit © 2015 • Todos os direitos reservados • Topo